Na batida certa: aprendendo a ouvir seu coração

Aprender a escutar o coração ajuda a cuidar dele
Aprenda a medir sua frequência cardíaca 

Na batida certa: aprendendo a ouvir seu coração

Você sabia que um coração sadio e relaxado bate entre 60 e 100 vezes por minuto? 1,2,3 Bastante, não? Entretanto, esta frequência varia ao longo do dia, e depende da intensidade das atividades que estamos realizando e da quantidade de oxigênio necessária para realizar cada uma delas.2

É o ritmo das contrações do nosso coração que garante que o sangue seja distribuído por todo o nosso corpo, passando pelas suas câmaras internas e retomando a circulação para levar nutrientes e oxigênio às células, órgãos e tecidos.1,2,5 Este ritmo das batidas do nosso coração é resultado de dois movimentos: o de contração, que recebe o nome de sístole, e o de relaxamento, que se chama diástole. A sístole garante o bombeamento do sangue e a diástole faz com que as cavidades do coração fiquem cheias de sangue.1,2 E como escuto meu coração?

E como escuto meu coração?

Para sentir o ritmo do seu coração, você precisa aprender a medir sua frequência cardíaca. Lembre-se de que nem todos os pacientes com arritmias têm sintomas, por isso aprender a fazer essa simples checagem do ritmo da pulsação é uma medida simples que ajuda a identificar o problema.5 Então, vamos entender um pouco mais sobre a frequência cardíaca.

A frequência considerada normal varia de pessoa para pessoa. Nem sempre o aumento ou a irregularidade dos batimentos são provocados por arritmias. Seu coração pode acelerar diante de problemas de saúde, mas também em situações cotidianas. Veja só:1,3,4,6

Situações cotidianas que podem mudar sua frequência cardíaca:

  • Fortes emoções;
  • Durante o ato sexual;
  • Durante a prática de exercícios;
  • Ao fazer algum esforço;
  • Após a ingestão de grandes quantidades de álcool, energéticos ou cafeína.

Alguns problemas de saúde que podem alterar sua frequência cardíaca:

  • Quando você tem febre;
  • Devido ao uso de alguns medicamentos, como por exemplo corticoides, antidepressivos, anti-inflamatórios, analgésicos e outros;
  • Se a pressão estiver alta;
  • Em crises de ansiedade ou pânico;
  • Na presença de alguma doença cardíaca

A frequência cardíaca considerada ideal, em repouso, de acordo com a idade é:7

  • Até 2 anos de idade: 120 a 140 bpm,
  • Entre 8 anos até 17 anos: 80 a 100 bpm,
  • Adulto sedentário: 70 a 80 bpm,
  • Adulto que faz atividade física e idosos: 50 a 60 bpm.

*BPM = batimentos por minuto

Esses valores são uma média e permitem pequenas variações, para mais ou menos. Eles também podem oscilar de acordo com a idade, o gênero e a condição física da pessoa. 3,6,7

Aprenda a medir a sua frequência cardíaca em casa

Existem algumas maneiras de detectar o ritmo e a frequência cardíaca, seja por meio de aparelhos, como frequencímetros, monitores cardíacos ou relógios e até smartphones que possuem esta função, mas vamos te ensinar uma forma mais simples de medir: em sua própria casa! Para isso, você vai precisar de um relógio comum para marcar o tempo.3,6

  • Sente-se e permaneça em repouso por alguns minutos. Não tente medir seus batimentos se estiver cansado, emocionado ou nervoso,
  • Coloque os dedos indicador e médio na lateral superior do pescoço, logo abaixo do maxilar. Ou então, com a palma da mão virada para você, coloque os dedos indicador e médio na lateral do pulso.
Como medir a frequência cardíaca?
Como medir o pulso em casa?

Você vai sentir uma pulsação tanto no pescoço quanto na palma da mão, do modo que preferir. Pressione um pouquinho mais fortemente se não estiver sentindo esta pulsação. Primeiro, observe se ela está regular, ou se o intervalo entre as batidas está se alterando.

Feito isso, mantenha a pressão, marque um minuto no relógio e conte, neste intervalo, quantas batidas você sente. O resultado é a quantidade de batimentos que seu coração dá por minuto, ou em outras palavras, sua frequência cardíaca.

Você também pode sentir seus batimentos pressionando outros pontos do corpo. A figura abaixo indica onde estes pontos estão localizados.3,6

Locais do corpo onde medir o pulso
Pontos do corpo onde podemos medir o pulso

Crie o hábito de escutar seu coração. Como você pode perceber, ele dá sinais de quando precisa de acompanhamento. E fique de olho, pois a alteração na frequência cardíaca pode ser um deles.

Continue o seu tratamento, seguindo sempre a orientação do seu médico e viva melhor!

Referiencias:

  1. SOBRAC. – Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas [homepage na internet]. Arritmias cardíacas: mitos e verdades. [Acesso em 28/01/2021] Disponível em: https://sobrac.org/publicogeral/? p=4026
  2. SOBRAC. – Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas [homepage na internet]. Arritmias cardíacas: 10 informações úteis para seu coração bater no ritmo certo. Publicado em 14/08/2017 [Acesso em 28/01/2021] Disponível em: https://sobrac.org/publico-geral/?p=4463
  3. Heart Rhythm Alliance (homepage na internet). Know Your Pulse. [Acesso em 28/01/2021]. Disponível em: https://www.heartrhythmalliance.org/aa/uk/know-your-pulse-resources-uk
  4. Krijthe, BP, Heeringa, J, Hofman, A, Franco, OH, Stricker, BH. Non-steroidal anti-inflammatory drugs and the risk of atrial fibrillation: a population-based follow-up study. BMJ Open 2014;4:e004059. [Acesso em 28/01/2021]. Disponível em: https://bmjopen.bmj.com/content/4/4/e004059
  5. National Heart, Lung and Blood Institute. [homepage na internet]. Arrhytmia. [Acesso em 28/01/2021]. Disponível em: https://www.nhlbi.nih.gov/health-topics/arrhythmia
  6. British Heart Foundation (homepage na internet). How to check your pulse. [Acesso em 28/01/2021]. Disponível em: https://www.bhf.org.uk/informationsupport/tests/checking-your-pulse
  7. Irazuzta, J et al. Suporte farmacológico a lactentes e crianças com choque séptico. J Pediatr (Rio J). 2007;83(2 Supl):S36-45 [Acesso em 28/01/2021] Disponível em: http://www.jped.com.br/conteudo/07-83-S36/tabela_01.htm
  8. Dra. Ana Luiza Lima (cardiologista, CRM 16886). Qual a frequência cardíaca normal, alta ou baixa. Publicado em Novembro 2020. [Acesso em 28/01/2021]. Disponível em: https://www.tuasaude.com/frequencia-cardiaca/#frequencia-maxima

Material destinado ao público em geral.

Fevereiro/ 2021

BRZ2148802