Síndrome do Intestino Irritável - a:care Abbott

Síndrome intestino Irritável

alt

Gastro

Síndrome do Intestino Irritável (SII), também conhecida como doença de cólon irritável, é uma enfermidade funcional crônica do intestino.

alt
alt

O que é SII?​

Síndrome do Intestino Irritável (SII), também conhecida como doença de cólon irritável, é uma enfermidade funcional crônica do intestino. Como nas doenças funcionais do intestino não é possível detectar problemas orgânicos, o intestino parece totalmente normal. Apesar disso, pacientes com SII apresentam alterações do movimento, da sensibilidade e das secreções do intestino.

As causas da doença ainda não estão bem-definidas. A hipótese mais aceita por especialistas é que seja multideterminada: varia de pessoa para pessoa, é influenciada por aspectos psicossociais, estilo de vida, alimentação e, possivelmente, fatores genéticos.

A SII é considerada, por muitos especialistas, um dos motivos mais comuns de consulta aos gastroenterologistas. É mais frequente em mulheres (2 mulheres para 1 homem), nos indivíduos abaixo dos 45 anos e atinge de 3% a 20% da população.

Quais são os Sintomas?​

Os principais sintomas da SII são: dor abdominal, cólicas, acúmulo de gases, abdome estufado, constipação e diarreia. Em geral, esses sintomas persistem por pelo menos seis meses e, no mínimo, três dias por mês nos últimos três meses. Normalmente, a dor ou o desconforto abdominal são aliviados após evacuação ou a eliminação de gases. A dor pode ocorrer em todo o abdome, ou localizar-se na metade inferior do órgão, ou, ainda, atingir seu lado inferior esquerdo.

Para confirmar o diagnóstico da SII, a dor e o desconforto devem estar acompanhados por uma mudança do hábito intestinal ou das caracaterísticas das fezes, inicialmente ocasionais e, progressivamente, mais frequentes.

Como saber se tenho SII​

Na SII, o exame clínico do paciente costuma ser normal, algumas vezes pode-se observar dor durante a palpação profunda do abdome. A distensão pode ser observada e a investigação complementar é desnecessária, desde que o diagnóstico tenha sido bem-fundamentado dentro de critérios clínicos e na ausência de sinais ou sintomas de alarme.

É importante saber que a SII não altera exames complementares. No entanto, sintomas ocorrerão, pois trata-se de uma disfunção para a qual não há, até o momento, qualquer expectativa de cura. Existem recursos para aliviar os sintomas e ampliar a qualidade de vida do paciente.

Quais os tipos de SII​

Existem três predominâncias de SII:

  • Tipo diarreico
    Caracterizado por evacuações múltiplas, que começam no período da manhã, após o desjejum. Têm volume pequeno, com fezes amolecidas ou líquidas, podendo conter muco, mas sem sangue. São precedidas de dor abdominal, aliviada momentaneamente após a evacuação. O intervalo entre as evacuações é curto, com caráter de urgência. São explosivas, deixando o paciente inseguro para iniciar suas atividades rotineiras.
     
  • Tipo constipativa
    É acompanhada de evacuações difíceis, mesmo que diárias, com fezes afinadas, endurecidas e em pequena quantidade, persistindo a sensação de eliminação incompleta. As evacuações requerem esforço,e, mesmo que ocorram repetidamente, não se observa sensação de esvaziamento intestinal. Esses sintomas deixam o paciente desconfortável, com dor abdominal constante, distensão abdominal e sensação de acúmulo de gases.
     
  • Tipo alternante ou misto
    Engloba os dois tipos anteriormente descritos: ora diarreico, ora constipado.

 

Quais os tratamentos

Há várias opções de tratamento para a SII, incluindo medicamentos, alimentação adequada e, algumas vezes, aompanhamento psicológico.

Medicamentos

Há medicamentos específicos para o tratamento da SII, que devem ser utilizados nos períodos em que os sintomas ficam mais intenstos. Na maioria das vezes, seu uso é crônico, considerando tipo, frequência, intensidade dos sintomas e qualidade de vida do paciente. O objetivo do tratamento com medicamentos é aliviar a dor e restabelecer o hábito intestinal.

Dieta

Diversos pacientes identificam alimentos ou bebidas que pioram seus sintomas e que devem ser evitados. Sabemos que alimentos gordurosos têm efeito laxativo, podendo exacerbar a diarreia de quem já tende a esse tipo de ritmo intestinal.

A utilização de certos cerais, verduras e leguminosas (brócolis, beterraba, couve-flor, repolho, couve e todos os grãos), frutas (maçã, pera, pêssego), produtos dietéticos e líquidos gaseificados (propensos à produção natural de gases) pode intensificar a queixa de distensão abdominal.

Acompanhamento psicológico

O componente emocional, em alguns pacientes, é um importante fator de agravamento da SII. Nesses casos, o acompanhamento psicológico pode ser bastante útil, e, em determinadas situações, há necessidade de prescrição de medicamentos por um psiquiatra.

Em grande parte dos pacientes com SII, esses tratamentos são realizados em conjunto. Por exemplo: na SII com predomínio de diarreia, ou até mesmo na constipativa, a associação de medicamentos específicos para a doença com a dieta rica em fribras é uma boa combinação, pois são retentores de água, auxiliando o bom funcionamento do intestino.

Lembre-se: É sempre importante consultar seu médico para uma melhor orientação sobre diagnóstico e tratamento mais adequado para seu caso.

Referências bibliográficas

Consultora médica Dra. Maira Andrade Nacimbem Marzinotto – CRM-SP 124.994
Inauen, W; Halter, F. Clinical efficacy, safety and tolerance of Mebeverine slow release (200mg) vs Mebeverine tablets in patients with irritable bowel syndrome. Drug Invest 1994;8(4):234-240.
Washington N, Ridley P, Thomas C et al. Mebeverine decreases mass movements and stool frequency in lactulose-induced diarrhoea. Aliment Pharmacol Ther 1998;12:583Ð8.

Material destinado ao público em geral.
Fev./2019 - BRDUS190127

Saiba mais sobre alterações no trato intestinal

Constipação intestinal

Entendendo o problema

O que é insuficiência do pâncreas?

Suplementação com prebióticos:

A manutenção de uma microbiota saudável.