Introdução à dislipidemia: sintomas e causas

Casal maduro passeia de barco em águas calmas em um dia limpo
O risco de desenvolver dislipidemia pode ser controlado adotando mudanças positivas no estilo de vida

A dislipidemia é uma doença do coração?

A dislipidemia é uma condição muito comum, que pode ser grave e portanto, não deve ser ignorada. Ela é caracterizada por níveis elevados de lípides (gordura) no sangue (colesterol e triglicérides) que podem afetar a circulação normal do sangue e levar a doenças cardíacas. Mas você sabe quais são as causas e sintomas da dislipidemia?

Veja como a dislipidemia afeta seu coração

O sangue contém três tipos principais de lípides:1

  • LDL (lipoproteínas de baixa densidade), conhecido como “mau colesterol”;
  • HDL (lipoproteínas de alta densidade), conhecido como “bom colesterol”; e
  • Triglicérides, o tipo de gordura mais comum em seu corpo; níveis elevados de triglicérides aumentam o risco de desenvolver doenças cardíacas.

A dislipidemia ocorre quando existem níveis elevados de LDL e/ou baixos níveis de HDL e/ou níveis elevados de triglicérides no sangue. A dislipidemia mista é caracterizada por níveis normais ou elevados de LDL e triglicérides e níveis baixos de HDL2 e atinge um número alto de pacientes; o risco de desenvolver esse tipo de dislipidemia é maior entre pessoas com diabetes e obesidade. Pacientes com essas características têm um risco maior de desenvolver eventos cardiovasculares3 como infarto do miocárdio (“ataques cardíacos”) e acidente vascular cerebral (AVC ou “derrame”). A dislipidemia pode ser tratada com medicamentos e por mudanças no estilo de vida. A seguir vamos entender melhor as causas e sintomas da dislipidemia.

É importante discutir essas questões com um médico; ele irá recomendar o tratamento, a dieta e exercício físico adequados e isso pode ter efeitos significativos na redução do risco de certas complicações cardíacas.4

Sintomas 

A dislipidemia é frequentemente assintomática. Seus sintomas podem ser específicos de uma doença causada por ela. Esses sintomas podem incluir:5

  • Dor no peito e dor nas pernas;
  • Tontura;
  • Palpitações;
  • Fadiga.

Dada a ausência de sintomas exclusivos, é essencial monitorar os níveis lipídicos no sangue, especialmente à medida que se envelhece. A dislipidemia não diagnosticada pode levar a problemas como doenças do coração ou acidente vascular cerebral (AVC ou “derrame”).6

Leia mais sobre os fatores de risco para a dislipidemia.

Causas e fatores de risco de dislipidemia

Ter um estilo de vida inadequado (por exemplo, alimentação pouco saudável, tabagismo, consumo de álcool, e falta de exercício físico) são as principais causas de dislipidemia.3

Dessa forma, o risco de desenvolver dislipidemia pode ser controlado adotando mudanças positivas no estilo de vida, como alimentar-se com uma dieta saudável, fazer exercícios, e parar de fumar. O diabetes e obesidade também podem aumentar o risco de desenvolver dislipidemia. De fato, quanto mais fatores de risco uma pessoa tem, mais suscetível ela é ao desenvolvimento de uma doença cardiovascular. Na presença de diversos fatores de risco, é especialmente importante receber orientação do médico. A dislipidemia é mais comum em homens com mais de 45 anos e mulheres com mais de 55 anos.7 Mulheres na menopausa também estão em maior risco de apresentar níveis elevados de lípides.8

Por fim, a dislipidemia também pode ser herdada. Por exemplo, esse é o caso da hipercolesterolemia familiar, uma doença hereditária que causa níveis elevados de LDL.9 Nesses casos, é fundamental consultar um médico e adotar um estilo de vida mais saudável.

A prevenção é melhor que a cura! Ser saudável começa com uma consulta com seu médico. Marque uma consulta e discuta a saúde do seu coração. 

Referências:

  1. American Heart Association. What Your Cholesterol Levels Mean. https://www.heart.org/en/health-topics/cholesterol/about-cholesterol/what-your-cholesterol-levels-mean. Publicado em 2020. Acesso em Junho/2021.
  2. The Association of Physicians of India, V. Mixed Dyslipidemia., http://apiindia.org/wp-content/uploads/pdf/medicine_update_2008/chapter_101.pdf, acesso em Junho/2021
  3. Buttar, H. S., Li, T., & Ravi, N. Prevention of Cardiovascular Diseases: Role of Exercise, Dietary Interventions, Obesity and Smoking Cessation. ECC, 2005;10(4):229.
  4. Miller, M. Managing Mixed Dyslipidemia in Special Populations. Prev Cardiol, 2010;13(2):78–83. 
  5. National Heart, Lung and Blood Institute. Coronary Heart Disease. https://www.nhlbi.nih.gov/health-topics/coronary-heart-disease. Publicado em 2020. Acesso em Junho/2021.
  6. Fodor G. Primary Prevention of CVD: Treating Dyslipidemia. Am Fam Physician. 2011;83(10):1207-08
  7. ProActiv UK. Cholesterol & Aging. https://www.pro-activ.com/en-gb/heart-and-cholesterol/high-cholesterol-causes/cholesterol-and-aging#:~:text=Cholesterol%20levels%20generally%20increase%20with,risk%20of%20developing%20heart%20disease.Publicado em 2020. Acesso em Junho/2021.
  8. Harvard Health. Take Control of Rising Cholesterol at Menopause. https://www.health.harvard.edu/womens-health/take-control-of-rising-cholesterol-at-menopause. Publicado em 2020. Acesso em Junho/2021.
  9. Heart UK – The Cholesterol Charity. What Is High Cholesterol? https://www.heartuk.org.uk/cholesterol/what-is-high-cholesterol. Publicado em 2020. Acesso em Junho/2021.

Material destinado ao público em geral.

Junho/2021

BRZ2186382